O dia em que os santa-ritenses ficaram de saia-justa no show dos Stones

Em um caderno especial do Jornal Folha de São Paulo, de 30 de janeiro de 1995, encontramos uma fotografia um tanto quanto inusitada. Trata-se de uma matéria sobre a passagem dos Rolling Stones pelo Brasil intitulada “Professora ensina Jagger a dizer gatíssima”. Tosco, não? Mas o que mais chamou a atenção nessa reportagem não foi a apresentação dos roqueiros ingleses no Pacaembu, mas uma fotografia que ilustrava a matéria com a legenda: “Protegida pelos amigos, C.D. urina na grama do Pacaembu e depois é detida.” No decorrer da notícia, tivemos detalhes do acontecido: “A engenheira florestal C.D., 28, foi detida, depois de ter urinado no gramado do Pacaembu, antes de o show começar. Mesmo protegida por amigos, ela foi vista por PMs e levada ao Vigésimo Terceiro Distrito Policial.”

Para resolver este dilema, entramos em contato com o historiador Fred Cunha que tinha conhecimento do episódio e nos contou o que realmente aconteceu. A seguir, o depoimento de nosso assessor para assuntos randômicos:

“Eu não estava nesse show, mas sou amigo deste pessoal que aparece na fotografia e sei da história. O show aconteceu no Pacaembu e, nesse dia, estava impossível usar os banheiros. A fila demorava horas, mulheres começaram a invadir o banheiro dos homens e a situação ficou difícil pra todo mundo.

Pra tentar resolver o problema, o pessoal daqui de Santa Rita resolveu fazer uma roda e algumas de nossas amigas conseguiram se aliviar. Acontece que uma parte da arquibancada percebeu que estava acontecendo alguma coisa e começou a gritar ‘Mijona! Mijona…’ Isso chamou a atenção dos jornalistas que estavam por ali. Quando viu que estava sendo fotografado, o pessoal começou a rir e tentou a esconder a Christina, sem sucesso.

No dia seguinte, eles foram às bancas da cidade, mas não encontraram nenhuma fotografia daquele episódio. O que aconteceu foi que esse Caderno Especial foi veiculado no Brasil inteiro, com exceção de São Paulo. Só quando chegaram em Santa Rita foi que tomaram conhecimento da imagem, mas já era tarde demais. Vale dizer, que a Christina não foi detida, como disse a matéria. Os policiais levaram-na ao delegado, que a liberou logo em seguida.”

(Por Carlos Romero Carneiro)

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY