Relíquias do Livro do Tombo

Há alguns meses, realizamos uma pesquisa no Livro do Tombo da Paróquia e tivemos contato com uma série de relatos importantes sobre a história de Santa Rita do Sapucaí. Apesar de não ser o livro mais antigo, já que o primeiro desapareceu da igreja, esses documentos são muito interessantes e contêm informações sobre o cotidiano local, desde 1920. Acompanhe alguns relatos feitos por nossos párocos:

Santa Rita do Sapucahy – 10 de maio de 1920 – Vigário João Calazans Nogueira

“A Matriz é nova e ainda não foi concluída, possui boa construção de tijolos, porém o assoalho está muito estragado. Além da Matriz tem a Igreja Nossa Senhora Aparecida. Nessa Igreja existe apenas o altar-mor, com uma imagem de Nossa Senhora da Conceição. A igreja é de construção antiga, feita de madeira e ameaça ruína. Já a igreja de São Benedito, encontra-se em construção. Em outubro de 1919, adquiriu-se uma bela imagem de Nossa Senhora do Rosário, doação do Cel. Francisco Andrade e de sua esposa Dona Elisa Moreira Andrade. Em dezembro, adquiriu-se uma nova imagem do Divino e um presépio novo. Também ladrilhou-se a Matriz e fez-se o passeio da frente.”

26 de junho de 1928 – Documento assinado pelo Presidente da Câmara Cel. Francisco Moreira

“Estando ameaçada de ruir, a Igreja da Aparecida, des-ta cidade, há necessidade de ser demolida. Por este motivo, venho, em nome da Câmara Municipal, solicitar demolição da mesma. A Câmara utilizará uma pequena área ocupada pelo terreno para alargamento da praça do mercado. Em troca, se propõe a doar uma área maior na Praça da Santa Casa para construção de uma nova igreja.”

Entre 1940 e 1941 – Instalação de Aparelho de eletroacústica e carrilhão para a Matriz

“O Vigário instalou na Matriz este importante melhoramento, que muito compete para o brilhantismo do culto e facilitará a pregação da palavra de Deus. O aparelho em apreciação foi montado pelo técnico de rádio, Sr. Felipe Contatori, auxiliado pelo Sr. Mário Baudino, moços inteligentes de Santa Rita. O equipamento consta de quatro auto-falantes na torre, quatro no interior da igreja, um na sacristia; microfones no altar, no centro da igreja, no púlpito e no coro. A caixa de controle foi instalada na sacristia.”

Imagem de Santa Rita e Urna, em 1957

“No domingo de Páscoa, ocorreu uma solenidade extraordinária que marcou a recepção solene da ‘Urna com a imagem de Santa Rita morta’, vinda de Cássia, na Itália, para a comemoração de seu V Centenário. A imagem, confeccionada na Itália, foi feita em madeira, fac símile da urna com Santa Rita morta, em Cássia. Trouxemos também um hábito que, por exceção especial, fora colocado no corpo de Santa Rita, tornando-se uma preciosa relíquia.
Juntamente com a imagem, foi adquirida uma preciosíssima relíquia “ex-ossibus” conforme a autenticidade que será transcrita neste mesmo livro, mais à frente.
Na solenidade, o povo foi convidado a buscar a imagem e a relíquia na Fazenda do Challet, propriedade da Família Moreira.”

Março de 1965 – A mulher que matou sete filhos

“Parece coisa de jornal de cidade grande, mas aconteceu em Santa Rita. Neste episódio, não faltaram os boatos e reportagens. Aqui estiveram alguns repórteres, dentre eles de ‘O Jornal’ do Rio de Janeiro. A notícia foi veiculada em 19 de janeiro de 1965, com alguns senões, mas com a verdade. A coisa nasceu com as visitas das Legionárias da Legião de Maria, que vieram a descobrir que, na saída da cidade, na rua dos Marques, chegou-se a este absurdo incrível de matar sete filhos, à medida em que foram nascendo. Eles foram sepultados no roçado onde trabalhava, na fazenda do senhor Olavo Marques. As autoridades tomaram providências ao nosso pedido e descobriram a verdade. O Promotor de Justiça, Joaquim de Araújo Porto, solicitou ao delegado regional, Dr. Décio Guerzoni, e aqui estiveram alguns investigadores.

Ela confessou que fez aquilo por medo. Aos vinte e quatro anos, temia a reação dos pais e, disfarçando seu estado, a criança nasceu. Ela então a matou e a sepultou. Desde então, procedeu da mesma forma com os demais filhos e estava à espera do oitavo.
A polícia constatou que a mulher, aparentemente, nada tem de anormal. Para eles, foi um ato de ignorância total. Ela é analfabeta e rude, tal como seus pais. Foram encontrados 4 corpos, de ambos os sexos. Segundo contam os legistas, algumas foram sepultadas ainda com vida. Atualmente, ela conta com 34 anos de idade.”

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY