Uma lenda chamada Feitor

Dizem que ele foi um dos maiores jogadores que já passaram por Santa Rita do Sapucaí. De origem humilde, Feitor viveu na cidade no início do século XX e acabou esquecido com o passar dos anos. Neste pequeno relato, fazemos justiça ao lendário jogador santa-ritense:

“Procurei João Feitor para colher pormenores de sua carreira esportiva. Encontrei-o em uma roda de fogueira, fumando tranquilamente o seu cachimbo e contando fatos futebolísticos. Assim falou o grande jogador:

‘Dediquei-me ao futebol desde criancinha. Comecei a jogar com uma bola de pano. Eu era o terror da criançada que já via em mim um futuro centroavante do alviverde. Para que eu tomasse parte do jogo era preciso que do lado oposto houvesse mais adversários. Modéstia à parte, eu desequilibrava qualquer pelada.

Comecei a jogar de verdade na fazenda do Vintém, por incentivo do meu patrão, Horácio Capistrano – zagueiro do Santarritense. Meu treinador era o senhor Orzalino.

A minha estreia foi contra o time de Itajubá, quando eu tive a sorte de marcar o gol da vitória. Desde então, passei a ser considerado o preferido dos santarritenses, o que é para mim uma grande honra. Outros sucessos consolidaram a minha fama.

Muitos dizem que eu estou em declínio, mas eu acho é que agora que estou começando a ficar bom. Com o novo treinador do clube, Alfredo Pinheiro, tenho feito coisas que nem imaginava que poderia realizar. Esperem meus futuros embates e verão que ainda sou digno dos aplausos da torcida. Podem apostar que ainda serei, por muito tempo, o Feitor do grande alviverde.’

(Jornal O Esporte – 5 de julho de 1928)”

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY