Conde Zeppelin vive em Santa Rita do Sapucaí

Ferdinand Adolf Heinrich August Graf Von Zeppelin (Constança, 8 de julho de 1838 — Berlim, 8 de março de 1917) foi um nobre general alemão, fundador da companhia dirigível Zeppelin. Na juventude, frequentou a Escola de Guerra de Ludwigsburg e se tornou tenente, em 1858. No ano seguinte, foi recrutado na unidade de engenharia e participou, como observador, da guerra civil americana (de 1863), da guerra austro-prussiana (1866) e da guerra franco-prussiana (1870-1871). Em 1906, foi promovido a general de cavalaria.

Conta-se que o conde gastou grande parte de sua fortuna na criação de dirigíveis com estrutura rígida para transporte de passageiros. Em 2 de julho de 1900, fez o voo inaugural do LZ-1, às margens do lago Constança, no sudoeste da Alemanha. Oito anos depois, ganhou fama com o LZ-4, ao cruzar os Alpes, numa viagem de doze horas, sem escalas. Daí por diante, contou com o financiamento do governo alemão e seus dirigíveis se transformaram em orgulho nacional.

O conde Von Zeppelin instituiu a primeira companhia aérea, a alemã Companhia Zeppelin (Delag), em 1909, com uma frota de cinco dirigíveis. Até 1914, quando iniciou a primeira grande guerra, foram mais de cento e cinquenta mil quilômetros voados, mil e seiscentos voos e trinta e sete mil passageiros transportados.

Após o início da guerra, Zeppelin decidiu deixar a Alemanha e partiu com sua família para a Holanda, onde faleceu, em 1917.

Ferdinand, neto do poderoso Conde, morou na Holanda até 1961, quando seu pai, Henri Von Zeppelin foi contratado pela Companhia Vera Cruz, para trabalhar como cineasta. Ao desembarcar no Brasil, o garoto permaneceu ao lado do pai durante as filmagens de clássicos como Sinhá Moça e Família Lero-Lero e chegou a participar como figurante de algumas produções da extinta empresa cinematográfica.

Quando seu pai se divorciou, Ferdinand decidiu continuar vivendo no Brasil, enquanto sua mãe voltaria à Holanda. A vinda para Santa Rita do Sapucaí aconteceu em 1972, ano em que o curso de Engenharia Plena do Inatel selecionava sua segunda turma.

Em 1975, Ferdinand casou-se com a santa-ritense, Maria Goreth Barbosa e se mudou para Ipatinga, onde passou a atuar na Usiminas. No período em que permaneceu no Vale do Aço, poucas pessoas reconheceram o seu parentesco com o inventor alemão. “Eles sempre confundiam o meu nome. No crachá estava escrito Zeppelin, mas muitos me chamavam de Zé Pelim”.

Em 1997, ao se aposentar, Ferdinand decidiu mudar-se para Santa Rita e a vinda da família aconteceu no ano seguinte, quando sua casa ficou pronta. Como relíquia de sua linhagem, nosso ilustre morador utiliza o anel com o brasão de seus antepassados, que pertenceu ao avô, e guarda alguns documentos que comprovam a sua genealogia.

Matéria da EPTV sobre o Conde Zeppelin em Santa Rita

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY